sábado, 18 de julho de 2009

Poema de Luís Represas - "Feiticeira" Lyrics




De que noite demorada
Ou de que breve manhã
Vieste tu feiticeira
De nuvens deslumbrada

De que sonho feito mar
Ou de que mar não sonhado
Vieste tu feiticeira
Aninhar-te ao meu lado

De que fogo renascido
Ou de que lume apagado
Vieste tu feiticeira
Segredar-me ao ouvido

De que fontes, de que águas
De que chão de que horizonte
De que neves, de que águas
De que sedes de que montes
De que norte, de que lida
De que deserto de morte
Vieste tu feiticeira
Inundar-me de vida...

1 comentário:

  1. Que infeliz eu sou por não ter uma feiticeira a soprar-me ao ouvido....

    ResponderEliminar